Excomunhão Maior – Maycon Ribeiro


Nota pública do Presbitério da Igreja Puritana Reformada no Brasil

Assunto: Excomunhão Maior

Data: 04/04/21

Por meio desta, declaramos que Maycon Maia Ribeiro e toda sua casa foram removidos da comunhão da Igreja Puritana Reformada no Brasil, em processo de disciplina e julgamento levado a cabo segundo nossa privada crença religiosa.

Após ter sido advertido de seus pecados (entre eles, primeiro, a ausência de uma ocupação secular clara que garanta o sustento da própria família sem depender de terceiros, e, segundo, desrespeito ao modelo bíblico familiar, agravado pela proximidade indevida com parentes que, apesar de tomarem a aliança de Deus em seus lábios, lançam para trás de si Suas leis) em admoestação formal, Maycon Ribeiro sequer apresentou qualquer informação satisfatória quanto à reforma exigida, antes, preferiu trombetear orgulhosamente diante dos homens aquilo que deveria ter sido apresentado humildemente em privado, o que não recebemos, demonstrando por meio disso insistência em seus pecados, acrescentando a eles o desprezo pela instituição da Igreja. Dessa forma, o referido senhor Maycon rebelou-se contra a Igreja e seu Presbitério, que até então o admoestava, com o fim de conduzi-lo ao arrependimento, utilizando as ferramentas disciplinares concedidas por Cristo à Sua Igreja. Por conseguinte, os votos outrora professados por ele e sua casa foram quebrados, e, por isso, promulgamos sua excomunhão, bem como a excomunhão de sua família (a qual o seguiu em seus pecado), para que “sejam entregues a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus” (1 Co. 5.5), esperando em Deus que seja conduzido ao arrependimento, quando poderá ser reintegrado à comunhão e continuar seu processo disciplinar.

Essa excomunhão consiste em um prazo de dois anos, durante os quais ele deve pleitear, constantemente, o retorno, com muitas provas de arrependimento, segundo os termos do Livro de Disciplina da Igreja Puritana Reformada no Brasil.

Até então, avisamos a todos que com ele mantêm contato que o mesmo se encontra com a vida desordenada e sem a esperada disposição de fazer a devida emenda da mesma. Na opinião deste Presbitério, ele deve permanecer afastado dos direitos da Comunhão Cristã daqueles que prezam pela Confessionalidade Histórica, o que, nos limites de nossa autoridade, executamos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *