Ocasiões para o Adultério

Bem, como o olha de luxúria é proibido aqui, também o são todas as outras ocasiões semelhantes para o adultério, como:

A primeira ocasião é a leitura de livros impuros e devassos de assuntos de amor, usando conversa frívola e devassa.

A segunda ocasião é a atuação de todas as peças e comédias cujo assunto é a representação do comportamento frívolo de homens e mulheres, pois nelas há olhos ociosos e curiosos expostos aos olhos, o que não deveria ocorrer, e são condenados aqui.

A terceira ocasião, a maneira vaidosa e leviana de se vestir por meio da qual os outros são provocados a lançar olhares lascivos, pois se os olhos frívolos e devassos são condenados, então o que os provoca é muito mais condenado. Isso tem de ser considerado, pois a roupa leviana e estranha é uma profissão secreta de coração impuro e lascivo.

A quarta ocasião, a dança na qual homens e mulheres se tocam, em tempo e medida, pois nela há mais ocasião e provocação para luxúria que a contemplação aberta um do outro com os olhos.

A quinta ocasião, a má companhia, conforme as palavras do apóstolo Paulo a partir de um poeta pagão: “as más companhias corrompem os bons costumes” (1 Co. 15.33), o que pode bem incluir conversa inadequada de homens com mulheres não autorizadas pelo chamado geral nem pelo particular.

A sexta ocasião, empanturrar o corpo com alimentos e guloseimas gostosos ou bebidas fortes. Esse foi o pecado de Sodoma, e é muito mais uma ocasião para a luxúria que a contemplação a olho nu.

A sétima ocasião, a inatividade e a indolência, não usando o corpo em algum chamado honesto, também incitam a luxúria.

Autor: William Perkins
Fonte: As Obras de William Perkins, vol. 1, pg. 383, Editora PES

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *